pepperkake

10/12/2011 § 1 Comentário

ontem decidimos experimentar fazer um “pepperkakehus”, a minha mãe fazia anos e era uma maneira optima de festejarmos com ela esse dia.

os “pepperkake” são muito populares aqui nesta altura do ano e fazem muitas vezes parte da decoração de natal. são um biscoito de canela e gengibre com várias formas e decorações. o “pepperkakehus” são feitos com o mesmo biscoito mas com pedaços que formam uma casa decorada com doces e que é a fantasia de qualquer criança. depois para o comerem devem destruir a casa e comer os seus pedaços… (penso que guardam este bolo para comer só na noite de natal)

bem eu lá tentei fazer o “bolo” mas sou um desastre a cozinhar com receitas e por isso tudo que é fazer doces não é mesmo para mim. os biscoitos ficaram todos partidos, tentei cola-los com caramelo e queimei-me toda – uma cena… e então lá saí da receita e pus-me a inventar. casa já não dava para fazer e então resolvi decorar os destroços. ficou este amontoado de doces que foi um gozo fazer com eles… e comê-lo.

Anúncios

africa

19/04/2011 § 1 Comentário

hoje foi um luxo… “trabalhei” a ver espectáculos exclusivos para mim e para africa ( every day may not be good…, but there is something good in every day )

natureza

24/01/2011 § 1 Comentário

uma caminhado pela serra do gerês até ao curral do camalhão num dia muito ventoso deu para desenferrujar as pernas e estar com os amigos

~  true inspiration is in nature ~   { back to basics }

clã (disco voador)

17/01/2011 § Deixe um comentário

um concerto altamente recomendável    » disco voador dos clã

estado de vida

04/01/2011 § 1 Comentário

 

“morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

morre lentamente quem se transforma escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajecto, quem não muda as marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.

morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o “preto no branco” e os “pontos nos is” a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projecto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar. Estejamos vivos, então! “

Pablo Neruda

despenteada

24/09/2010 § 3 comentários

 

deixou de ser a franjinha e passou a ser a despenteada,

VIVA À DESPENTEADA…

 

noutras cabeças… : 

 

preciso de nós

05/07/2010 § 4 comentários

 

todos os anos faço um livrinho com montagens de fotografias nossas e colagens que vou tirando por aí.

(… 2006, 2007,… e outros)

para o de 2009 decidi utilizar o papel da revista nós do jornal i  por ter recebido nesse ano o prémio de jornal europeu do ano (que também utilizei o papel do jornal para os embrulhos de natal) … mas ainda não o terminei

já tenho poucas folhas e por isso preciso de mais … será que algum de vós não terá por aí alguma nós ?

Where Am I?

You are currently browsing the fazer category at *.