estado de vida

04/01/2011 § 1 Comentário

 

“morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor-próprio, quem não se deixa ajudar.

morre lentamente quem se transforma escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajecto, quem não muda as marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.

morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o “preto no branco” e os “pontos nos is” a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projecto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar. Estejamos vivos, então! “

Pablo Neruda

descoberta

20/03/2010 § 1 Comentário

 

hoje descobri que devia ser uma princesa enquanto lia ressuscitar de ChristianBobin

“…,quando conversava, começava por vezes a corar. o seu rosto, de bochechas inflamadas, levemente arredondadas por um resto de infância,assemelhava-se então ao de uma jovem camponesa como as que encontramos nos contos e cuja bondade, vimos no final a descobrir, faz dela uma princesa.”

vá lá que corar “dá” para alguma coisa…

2010

07/01/2010 § 2 comentários

“dois mil e dez. mostra o que trazes nas mãos, vê onde poisas os pés…”

(2010 formas de ser estar, eugénio roda)

 

(como diz eugénio roda):

“um ano, um dia, uma hora, têm de diferente o que parece igual. um dia ao começar parece um ano. um ano, ao acabar, parece um dia. quem não sabe a quantas anda, às tantas é melhor parar, ver, ler, escrever, ouvir. e a páginas tanta irá descobrir para que servem verdadeiramente tantas páginas.”

 

mensagens

21/04/2009 § 1 Comentário

 

num banco de um jardim

blog 09-010

e numa curta (prémio tropfest).

aqui

04/12/2008 § Deixe um comentário

não tenho vindo aqui pois tenho andado sem vontade – estranho…, mas hoje apeteceu-me.
a livraria dos nossos amigos, cristina e rui, já anda por cá :)

ficaram assim:

21/05/2008 § 4 comentários

(na minha sala) … com um lindo poema de carlos de oliveira.

feliz natal

21/12/2007 § 2 comentários

desejo neste natal que todos os cavalinhos aprendam a amar …

Where Am I?

You are currently browsing the ler category at *.